Informativo Federação dos Povos e Organizações Indígenas do Ceará - FEPOINCE (30/09/2020)

Mapa, evolução e indicadores da Covid-19 nos territórios indígenas cearenses

1.png

No Ceará, 795 casos de Covid-19 já foram registrados entre indígenas, de acordo com os indicadores da Secretaria da Saúde do Ceará (SESA), dados de secretarias municipais e através de pesquisa realizada pelas organizações indígenas do Ceará. Deste total, 729 pessoas já se recuperaram - representando cerca de 92% dos casos -, mas lamentamos que sete pessoas tenham falecido por complicações da infecção. São quinze povos indígenas atingidos pela pandemia no estado; dos 19 municípios cearenses com territórios indígenas, dezessete já registram casos de Covid-19. A curva epidemiológica desacelerou nas últimas duas semanas de setembro, mas ainda apresentando tendência de aumento no número de casos, como nas aldeias localizadas nos municípios de Crateús e Maracanaú.

2.png

No município de Crateús, localizado na macrorregião do Sertão dos Crateús, o número de novos casos registrou aumento de 18%; nos municípios de Poranga e Monsenhor Tabosa, na mesma macrorregião, também foram registrados novos casos de Covid-19. No município de Maracanaú, localizado na macrorregião da Grande Fortaleza, o numero de indígenas infectados aumentou 10%.  Nos municípios de Itarema, Caucaia, Pacatuba, Aratuba, Itapipoca, Acaraú, São Bendito, Boa Viagem, Canindé, Crato, Tamboril, Quiterianópolis e Aquiraz, não há novos casos confirmados, o que nos anima e nos faz a acreditar que estamos vencendo o período mais crítico, mas manteremos a nossa vigilância no sentido de não sofrermos mais com um novo pico da doença.

3.png

A Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) confirma 704 casos positivos com 636 pessoas recuperadas e 5 óbitos, até o dia 29/09. Ressaltamos que, neste levantamento, a FEPOINCE também inclui os indígenas que não estão contemplados pelo atendimento do Subsistema de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas e que foram acometidos pela infecção por coronavírus, como são os casos de indígenas que vivem em áreas sem providências de processo demarcatório.